quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Novos ventos

Nós éramos apenas um bando de imaturos, e com o tempo vocês nos viram crescer. A cada nova estação você esperava por mais um pouco das nossas vidas e após alguns anos descobriu em que nos tornamos e quantos episódios foram necessários. Querendo ou não, somos apenas a história de alguma vida, de alguma pessoa, que se passa em algum lugar. Pode ser a sua, a minha, talvez a nossa, mas de qualquer maneira, narra os grandes e pequenos fatos que vem ocorrendo em nossa vida desde muito tempo.

Alguma coisa aconteceu com todos nós. Quando entrei no ensino médio, conheci pessoas diferentes, e todos em seus aspectos corporativos. Ninguém superava a singularidade próxima e foi com o passar do tempo que enxerguei adolescentes tomando a forma de adultos. Nossos corpos mudaram, nossas mentes expandiram-se, e os velhos amigos adquiriram novos brinquedos, novos amigos e até mesmo novas vidas. Apenas um pedaço de história nada fictícia, mas bastante parecida. A lenta transformação de nossas vidas.
Depois do ensino médio, boa parte dos colegas trilharam caminhos separados, um pequeno grupo com maior afinidade manteve-se junto e foi dele que partiram algumas histórias. Cada vida possui as suas, e assim por diante. Somos a história que começa todos os dias, sendo contada como substantivo abstrato e enigmático conteporâneo. Nada que você faça pode ser melhor, do que tornar sua vida interessante. Viver a adrenalida ou criar uma histórias nos trará novas temporadas assinadas, como aquelas em que você enxerga na televisão.

Sua vida não é um conto de fadas, e em grande parte das vezes, nada vai dar certo. Mas o simples fato de tornar a sua história interessante, viver de verdade e fazer do pouco que lhe resta o máximo já é divertido. Ninguém gosta ou aceita, mas nós vamos mudando pouco a pouco ao longo do tempo, e isso me faz feliz, não somos mais os mesmos. Crescemos com os erros. Conhecemos mais pessoas, mudamos nossas vidas. Uma nova temporada, alguns novos episódios. Nada fantasiosos, porém, reais em seu plano de fundo vital. Somos o personagem principal de nossa trama, basta saber o que queremos fazer com ela.

Sabe, em certo ponto, antes eu conhecia muitas pessoas...

Um comentário:

Leticia Dutra disse...

"Sua vida não é um conto de fadas, e em grande parte das vezes, nada vai dar certo. Mas o simples fato de tornar a sua história interessante, viver de verdade e fazer do pouco que lhe resta o máximo já é divertido."
Realmente.. As meninas não tem sapatinho de cristal, nem os meninos um lindo cavalo branco!
Concordo com vc, as pessoas mudam, se modificam, crescem. Muitas vezes as mudanças são drasticas, outras não! Mais temos que saber lidar com isso.. A idade vem, e as ideias mudam! Muito bom que acontece isso, a vida é feita de momentos, e temos que saber viver cada momento no seu tempo certo! :)
Adoro ler o que vc escreve! Parabéns! ;*