segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Felicidade em espera

Eu realmente fico pensando por algum tempo antes de escrever, pensando nos pequenos momentos do meu dia que serviriam para um texto que significa algo mais do que um desabafo ou relato. Talvez que servissem para ajudar a vida das pessoas, ou para que me entendessem melhor, mas em um destes momentos hoje ocorreu a mim o quão incrível é ter algo que te faça feliz esperando por você em algum lugar.

Eu entendo os colaborados de empresas, o quanto ocupam de suas vidas nelas, sei que é necessário trabalhar a vida inteira e passar o resto do tempo cansado, tentando cumprir suas tarefas não tão importantes, por isso às vezes, o que te dá mais alegria nestes momentos cansativos, é a certeza de que há algo que te trará alguma singela felicidade à sua espera lá fora. No meu caso o simples pacote de fotos reveladas, que me fizeram lembrar que o dia não estava apenas se arrastando, mas que ao sair do trabalho tinha algo de que gosto para fazer. A cada foto, eu me espanto, rio, observo, e é incrívelmente estranho que possa-se ser feliz com tão pouco, contanto que exista algo que te deixe assim. É necessário vivermos com algo nos esperando lá fora, hoje um pacote de fotos, amanhã alguns amigos, mais tarde, uma família.

E acredito que seja isso que leva tantos colaboradores a continuarem com suas vidas, mesmo quando cansados, a certeza de que suas famílias, esposas(os), bichinhos de estimação ou até mesmo novas compras os esperem em casa. Porque o que os move é o sentimento de que as novidades que fazem seu coração bater estão cada vez mais perto da sua vida, ou te esperando em casa

Fosco ou brilhante? Com margem ou sem? Quantas mesmo?

Um comentário:

Duper Uper disse...

E tem coisa melhor do que buscar o pacotinho de fotos recém reveladas? Aliás, tinha? Porque agora a era digital nos priva dessa emoção. Ou tenta, né?
Aliás, fotos são incríveis. Poder guardar um momento pra sempre, é simplesmente a maior invenção do mundo! Poder achar a caixa de fotos no fundo do guarda roupa, numa tarde sem nada de mais pra fazer, e se jogar no sofá com todas aquelas lembranças, podendo ouvir até a voz de quem estava contigo ali, podendo sentir com a mesma intensidade daquele nanosegundo de flash.
Podemos comprar um filme de máquina normal e fazer uma sessão sábado?! Assim eu não apago as fotos, duper. ^^'
Fosco, com margem e duas cópias de cada, por favor!
:**