domingo, 17 de agosto de 2008

I'm not the broken

Talvez metade das pessoas que eu conheço entendam o que quero dizer neste texto. Eu apenas falo em códigos porque se falasse abertamente teria problemas. Portanto a escência deste texto fica com os espertos, ou com os mais íntimos, que por sinal, talvez não leiam isto. Ninguém vai entender o meu espírito livre ou a minha persistência quando não consigo ouvir nada, mesmo precisando tanto. Tente entender, ou nem se preocupar com o que eu digo, apenas leia, divirta-se, ria, chore, viva a sua vida de maneira emocionante e vai saber que está vivo. Ou você pode ser um robô, e viver como quiser.

Boa parte das pessoas imagina que minha vida não contenha muitos pergos ou emoções fortes, e pelo menos é isto que tenho percebido. Mas no fundo poucas pessoas sabem o que eu passo ou vivo. Meus problemas se restringem a um único alguém que partilha dos mesmos que eu. Juntos estamos tentando unir idéias, forças e descobrir como acabar com tudo que possa tentar nos colocar para baixo. Metade das pessoas sabe de tudo e a outra metade pensa que sabe. O resto que nem ao menos está por perto vive sem saber. A verdade é que não reclamo, e não gostaria de trocar de lugar, mas tudo tem sido difícil.
Nós precisamos enfrentar a realidade e descobrir como acabar com tudo isso e uma vez por todas. Depois disso "faremos" tudo crescer com apenas um toque e no final das contas, Lajeado talvez queira aumentar por causa disso. Eu ainda preciso separar os verdadeiros dos falsos, e esse joio do trigo, questão de tempo, mas como disse, chato e difícil. Dá-se tempo ao tempo e logo descobre-se tudo. Só preciso persistir até a vitória.

Quando tudo acabar, quando estiver pronto eu vou atrás dos inimigos, aqueles que riram da minha cara quando eu estava acabado, por assim dizer. Talvez eu abra os olhos deles e conte a verdade, mesmo que com uma espada na mão. Não sei ao certo. Eu vou me abisma talvez por um momento com a estrutura deles, mas a quantidade comigo, sempre em todas as maneiras será maior que a deles, disso você pode ter certeza. E no fim, eu espero ver aquela que pelas costas riu.

É só uma questão de tempo...

Um comentário:

Leticia Dutra disse...

É bem isso que você disse! As vezes as pessoas acham mesmo que levamos vidas pacatas e sem emoçoes fortes nenhuma! Elas podem estar muito enganadas! Cada um de nós levamos a nossa vida do geito que achamos ser certo, ou o que nos da mais prazer, depende a cabeça da pessoa! Realmente, as vezes nos reclamos do que esta acontecendo conosco, mais na verdade, a vida eh engraçada por um lado, ela nos apresenta coisas inesperadas que na hora a gente não entende. Mais depois de um tempo, meses ou anos, nós vamos perceber o porque que aquilo aconteceu, o porque daquela pessoa ter entrado nas nossas vidas!
Realmente nós temos que enfrentar a realidade, e saber lidar com os problemas e situações inesperadas!
"Metade das pessoas sabe de tudo e a outra metade pensa que sabe."
Pra mim ninguéém sabe de tudo! Sempre temos algo pra descobrir e aprender! :)

Realmente, tuudo é uma questão de tempo!