segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Amor e sua falta de desastres

Me vejo bobo como sinto as folhas a acompanhar o vento. Já ando pelas ruas com um sorriso aberto. Perguntam-me o motivo de tamanha singular festa. Mas a ninguém mais interessa. Com paixão eu escrevo versos, e com risos uma certa carta de cores variadas. Não são nem cinco horas da manhã e eu ouço todo tipo de pássaros na minha janela. Parece que eles tomaram a cor de azul marinho, e não o antigo azul acinzentado. Os cantares tem segundas-vozes e os pingos de chuva maior velocidade. Acho que era impressão minha, mas há uma semana o mundo parecia muito menos colorido.

Se eu pulo é mais alto, se eu enxergo é mais longe, se eu olho vejo mais detalhes, até as pobres borboletas agora podem voar enquanto piruetam várias formas geométricas no ar. Via eu o mundo desesperado e estabanado dos apaixonados. Uma semana? Sim, uma semana, tudo parece mais, melhor, fantástico. Eu tinha esquecido como era sentir isso, devido a circunstancias novas, acho que nunca senti a felicidade desta maneira. A vida sempre tem um primeiro amor que torna-se algo mais, e não demorou muito pra tornar-se.
Ah, eu esqueci, não eu lembrei dos pontos, das vontades, daquelas pessoas desesperadas correndo na rua. Eu sou uma delas agora. Uma daquelas com presentes encantadores nas mãos, e flores da melhor qualidade nos braços. Pobre daquele que ainda não encontrou um motivo vivo de esperança. Daquele que não achou amor valente, sagaz, capaz. Amor é ser amado. Amor é viver amando.

Eu lembro de ser bobo, por mais fleumático que eu seja, de ter sido bobo. Porque tempos ótimos estão vindo. Ótimas colheitas, cheias de frutas e sementes cheias para oferecer ao mundo. E eu estou com um sorriso enorme aberto, esperando que muitos venham abraçar aquilo que amam. Porque eu não vivo mais sozinho, deixei os velhos costumes, o velho modo de ser. Ser novo, ser diferente, com o que havia de essência boa em mim. Basta continuar amando, e entre todos nós neste lugar, amar é simplesmente amor amado, amado amor que ama amando.

Você vive em mim, eu vivo em você, bem, e eu te amo!

Um comentário:

Leticia Dutra disse...

"amar é simplesmente amor amado, amado amor que ama amando."

Vc disse num trecho que vc ficou bobo.. Mas afinal Davi, quem que ama e nao fica bobo? (:
Muito lindo esse post.. *.*