quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Estrada, timbre, lembraça

Bem, eu peguei o carro, tecnicamente foi minha mãe, enchemos ele de comida, de músicas, de pessoas, ou basicamente as que precisávamos. Eu e ela. E a estrada. Fazia tempo que eu tinha saudade de andar com ela. Fazia tempo que a gente não tirava tempo pra nós. Eu estava cansado da rotina e resolvemos pegar a estrada e sermos felizes. Que seja então. Madrugada rolando e nós na estrada, com as músicas, com a escuridão seguindo aquela velha rota conhecida por todos. Que fossem os dias assim, livres, soltos, leves. Era o nosso dia de ser o que quiséssemos.

Não que tenha demorado, mas logo amanheceu, tirei fotos tremidas daquelas paisagens desconhecidas, pra que o mês pudesse acabar belo, sem pedaços iguais descansando na calçada. E logo Porto Alegre estava alí, mas não era Porto que queríamos, a idéia éra seguir além e fazer o que pouca gente costuma fazer no final de semana. Sabe, correr, caminhar sentir aquela brisa do mar, aquele romper das ondas. E foi então que logo foi pega a auto estrada. Estávamos no refúgio, e quando me enxerguei, estava dirigindo.
Sabe, de todos os momentos, de todas as histórias, dirigir na auto estrada, ouvindo as músicas da sua vida, relembrando as suas memórias. Sabendo que tudo está bem, porque você está com quem ama, e sabe que aquele momento, aquela rua, aquelas estradas são suas. A lagoa ao seu lado é sua. Tudo ao seu redor, até mesmo aquela chuva, é sua. E não há com o que se preocupar.

Paz, sim, paz. Descando enorme para um coração cansado. Cansado da rotina, da monotonia. Pra encontrar o oceano por duas horas, para caminhar por ruas que se enchem no próximo mês. Andar por onde já caminhou muitas vezes, e lembrar da pessoa que caminhava com você alí. Bem quando alguma conhecida não lembrava de você e passava, e tudo que eu conseguia ouvir naquela rua, naquela estrada tão comum é aquele velho timbre do qual tenho tanta saudade dizendo "Vai lá guri, o que tu está esperando?". É tudo de que eu me lembro.

Oi, com licença, eu sou o David... E esta é apenas uma lembraça!

2 comentários:

Leticia Dutra disse...

;/

Leticia Dutra disse...

Que tudo esse post heein..
Acho que de todos que eu li, esse é um dos melhores..
diigamos que foi lá do fundo sabe (:
não sei bem explica..
viiajens com as pessoas que amamos, com certeza jamais serão esquecidas!