sábado, 3 de maio de 2008

Real darkness knocks on the door

O inverno chega com um sopro gelado, não muito tempo depois, a chuva começa a cair, preso dentro de você começa a gritar desesperadamente um alguém chamado Consciência. Você precisa reabrir os armários e mudar as roupas. Necessisa envolver-se de novas memórias e abrir os olhos para seus amigos. Entocar-se e descobrir mais uma vez quem é você. Aquele vento que entra pela janela, logo torna-se uma névoa espessa que te envolve, te prende para que procures sozinho descobrir quem você espera ser pelos próximos anos da sua vida. Ali, emaranhado aos pensamentos, começa a montar um quebra-cabeça que poderá levar anos, muitos anos para ser completado.

Muitas pessoas entendem que a vida é somente feita de sorrisos, e que tudo que se vive está relacionado a felicidade. Alguns outros decidiram que só se vive bem quando o bolso está cheio e se tem pessoas para comemorar, encher taças, gargalhar até o rosto doer e abraçar os amigos. Sim, como são bons tais momentos. Mas chega o dia em que a escuridão resolve bater na sua porta, chega o dia em que o frio toma conta de seu corpo, chega o dia em que o amor parece algo distante. E nesse dia, tudo que você mais quer é fugir, como quem corre, e correr como quem grita e gritar como quem está prestes a desabafar o clamor gélido da alma. Maus tempos estes, que se aproximam à medida que o vento frio começa a uivar entre as frestas da janela. E digo particularmente que o sol está longe de poder resolver o problema com esta chuva tão forte que escorre pelos vidros.
Há quem diga que nessas horas não vale a pena pensar em nada. Existem aqueles que nunca reagem quando a escuridão encontra sua porta. Pesar que desce pelas paredes tristemente, tentando levar tudo que possui consigo. De um momento para outro, sua casa fica vazia, seus pensamentos devaneados refreiam-se sobre o ocorrido, e acaba-se por descobrir que as memórias são tua única saída deste poço corroído. A escuridão é malévola, devora o que encontra pela frente e tenta destruir cada partícula minúscula de sua felicidade. Quando nada mais restar, ela tentará seu coração como último desejo. Se conseguir tal feito, te deixarás escondido, perdido, e amargurado. Tal como aqueles que não possuem mais ninguém como escudo em tempos de guerra.

Quando o vento gélido bater, e a tempestade escorrer por suas janelas, corra para suas maiores memórias, as mais completas e felizes que possuir. Tenho certeza que poderão te abrigar pelo tempo que for preciso. Abrace os amigos, coma tudo aquilo que gosta sem medo. Visite os lugares que mais lhe agradam, assista aquilo que te alegra. Mas de maneira alguma deixe que e névoa te tome. Porque quando aflito e perdido estiver, talvez não possa mais encontrar o caminho de volta sem a mão esperançosa de alguém para você no alto do poço. Então ama aqueles em quem vê esperança e abre teus olhos para as armadilhas, para que não sejas pego pela escuridão nunca. De maneira alguma. De forma nenhuma. Nunca.

Corre, parece que ela vai nos alcançar, eu já disse pra correr!!!

13 comentários:

Luana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luana disse...

david!!!!
mt bom esse texto!!!!
t cuida guri!!!!
to com saudades... viu!?!?!??
bjus enormes!

André (bolinho de algodão '¬¬) disse...

uam palavra: O.O

abraço e corra!!!!

Anonimous Gourmet disse...

tu e esses teus textos que esculaxam qualquer tentativa minha de escrever algo decente.
eu vou eh comer meus biscoitinhos u_u

KaroU disse...

O.O
mtuuu fodaaa,
bah, sem comentarios para esse texto david...


c cuida cara
bjooo
=**

tati_gsf disse...

Oiiii! Muito bom o textoo! hehe Bom fim de semana pra ti David! Beijooos e dalhe equipe 4! hehehehehehhe

Douglas disse...

muito bom texto...
show...e o inverno tah aí, trazendo gripe pra todos ..hehe

abraço piá...

O O
.
,___,

Jobi disse...

Gordinho! :p
adoreei o texto e o desenhoo ^^
a pelanquinha demora,mas ela vem
hahahaha ^^
Viu só,eu proimeti e vim :)
Beijaaao
se cuuuida
saudaades

Duda :D disse...

Ameeei o Textoo *-*

beeijos ;**

guilherme disse...

Há uma hora em que você precisa abrir a porta, deixar a escuridão entrar...para então dar definitivamente um final nela.
Não se faz isso sosinho.

Mais um texto profundo da ínfima criatividade do David!

Abraço, beware of wendigos!!

Lauren disse...

Eu realmente não gosto do inverno. Esse texto quase me fez começar a gostar, mas tudo foi por água abaixo quando me dei conta de que o inverno é frio. Fim de papo.
É isso arroz! Muito bom o teu blog, espero ler muitos outros textos inspiradores por aqui!
Beijos ;)

Adri__(Barry) disse...

Caramba David,que texto! (:
me fez pensar sobre como me sinto quando chega essa época do ano,de chuva,frio,etc.
daí quando é frio,tradição de aquecedor ligado,fazer pipocas, olhar filme debaixo das cobertas. é o pleno programa de índio de final de semana,mas que é bom ao mesmo tempo.
só que eu me perguntava às vezes,se não existisse eletricidade,o que as pessoas fariam?óÓ
nada de aquecedor,'sala' fria.
sem microondas,nada de pipocas.
sem tv,nada de filme.
claro que tem outras coisas que pelas quais podemos substituir,mas como somos ligados nas 'modernidades' de hoje. felicidade hoje em dia é conforto,que é ligado ao dinheiro.ou seja,felicidade é ter dinheiro.não digo ser rico,mas ter o bastante para conseguir ter tudo isso citado ali em cima.
por isso que digo que o negócio é ser feliz aproveitando cada momento da vida.agarrar tudo e qualquer oportunidade e saber aproveitá-las. se vai dar certo ou não,basta a gente decidir e ser feliz. (:

beijos David,da parceira Fible. :B
(espero que entenda alguma coisa desse comentário. --')

Nessa disse...

mesmo assim, eu amo o frio.
ele me atinge de maneiras diferentes.

eu costumo correr, até me esconder.
mas não paro, não!