domingo, 11 de maio de 2008

War is not near, it's here

Eu tanto falei sobre uma guerra, que certas vezes não me dei conta do quão perto ela estava. Eu vivi a minha vida de maneira feliz, normal, simples e quando me disseram que tudo aquilo passava apenas de mais alguns segundos em um relógio enorme me tornei uma criança chorante. Eu sabia que era verdade, sabia que não eram divagações somente minhas, que a tal luta realmente ia acontecer. Eu só não sabia realmente qual era o horário, ou a data. Enfim, nós somos entre seis, e parece que este número será o nosso. Pelo menos por enquanto.

Eu já estava cansado, tinha falado com muitas pessoas e desgastado sentei-me. Quando por fim eu ouvia uma mulher de braços abertos falando coisas que eu não conseguia compreender. Me dei conta de que o que eu via era loucura. Por um momento então, entendi parte do que ela dizia e caminhando ao seu encontro, não deixei que calassem sua boca. Eu ouvia claramente o que saia dalí. Cada frase, cada, afirmação com a cabeça e sorriso no rosto me mostravam o que até mesmo os meus ouvidos não criam. Eu fui ao último pranto da alma e sentei-me novamente. Tinha a minha resposta.
Foi quando convoquei meus seis. Segurei suas mãos, e perguntava a mulher o que eu não podia dizer com certeza. Estava certo de que nossas vidas estavam mudando. Uma guerra se aproxima, a maior que vocês enfrentaram em vida, Ele disse que dará as armaduras para vocês. Sabe, as pessoas choram, alguns riem, outros ficam em estado de choque. Eu sabia, o que eu particularmente sabia era o fato de que nós seríamos vitoriosos, o resto era bobagem. No mais, somente continuamos a cantas as músicas conhecidas e conversar sobre as crianças que alí riam. Uma verdadeira gargalhada. Pelo menos por enquanto.

Nós saímos felizes, citando que para o mundo em que vivemos é loucura. Ah sim, loucura e da mais confusa possível. Eu creio é que a noite foi de mudança, de esperança pra alguns talvez. Eu lembro de certas perguntas e agora me vejo forçado a respodê-las. Mal sabia eu o que viría a frente. Ninguém realmente sabia. Estávamos aflitos e sedentos. E em futuro ainda descobriremos respostas para as perguntas mais impertinentes dos nossos corações.

Eu providenciarei a armadura, pode ter certeza!

Um comentário:

Lili disse...

Tá me copiando com os títulos em inglês, é??

=P