segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Modelado

O mais emocionante da semana é depois de algum tempo sem as aulas do cursinho, voltar pra lá na maior tranquilidade e sempre entrar atrasado. Já faz algum tempo que tenho feito isso, meu trabalho acaba tarde e em menos de cinco minutos eu estou lá, com aquela esperança sem precedentes de que eu vou aprender bem mais do que os meus concorrentes. Tudo resume-se ao fato de que todo aquele papo sobre os cromossomos e as glándulas bivalve seriam os responsáveis por mais um dia. Então na longa rua que segue-se, eu já imagino o que preciso ouvir a cada noite.

No início parecia muito mais fácil e até mesmo divertido, mas a monotonia vai tomando conta a medida que o vestibular começa a tornar-se algo sólido e esperado. Bem, tudo isso forma um bolo de dúvidas na minha cabeça. Tanto as aulas do curso como o mundo ao meu redor. Sabe, aquelas dúvidas impertinentes que assombram a maioria dos jovens. E que se vão assim como chegam. Eu não me canso de dizer que quando se convive com monstros precisa-se tomar cuidado pra não se tornar um deles. Algo triste que assola a maioria das pessoas, o modelar-se para encaixar sua vida no meio de alguém.
Só porque você sente que está só, ou não agrada o grupo pelo que é não deveria ser um requisito para a mudança. As pessoas devem tornar-se algo diferente quando a decisão partir delas, ou pelo menos aceitarem isso. Não algo imposto ou ditado. Nós precisamos crescer, desenvolver nossas idéias e deixar que nossas propostas cheguem um dia a ajudar vidas, mas isso começa por ser um ser humano certo de suas idéias.

Eu sei que eu não vou deixar de ser o que eu tenho sido porque o mundo lá fora quer que eu seja como eles. Uma frase cheia de "seres", eu entendo, mas é a pura verdade. Quando abrimos nossos olhos descobrimos essa poeira fechada a nossa frente que diz, "Você não vai ser como nós", ou até mesmo "Você deveria ser assim...". Você deve ser o que quiser e quando quiser, desde que isto não influencie ninguém a se sentir menor. Apenas deixe que as pessoas escolham bons caminhos, e se não for o mesmo que o seu, ame-a mesmo assim, talvez um dia ela encontre o seu...

When I think about you... All the time...

2 comentários:

' arcano disse...

Só finjo, mas grata :]

Adri disse...

David! At� que enfim resolvi aparecer. Adoro seus textos,eles me fazem "cair na realidade",pensar no que ainda n�o pensei bem sobre tal assunto. Mas realmente,� um grande problema,parece que n�s mudamos nosso jeito de ser para agradar aos outros. Claro,cada um tem suas pr�prias caracter�sticas marcantes,mas todos tentam agradar a todos,e se n�o conseguem,cheiro de briga no ar,pois cada um quer ser aceito na sociedade como �e isso nem sempre acontece.. Mas enfim,a vida � assim,bola pra frente,estufar o peito,que dias melhores,pessoas que merecem que voc� agrade elas est�o por vir.
Um super beijo David,muito sucesso,�timos textos e saudades! :D