quarta-feira, 12 de novembro de 2008

The hero dies in this one

Aqueles olhos estavam cansados, cheios de lágrimas, borrados, enlamaçados. Era difícil dizer quem estava só. Antes eu enxergava várias peças, cavaleiros, torres e bispos tentando atrapalhar minhas chances. Algum tipo de chuva tem caído sobre todos nós. Nada tem estado no meu caminho, parece que existe um tabuleiro limpo, sem peças. Apenas eu no meio de vários caminhos livres, podendo escolher pra onde eu quero ir. E quando a decisão é minha, torno as coisas difíceis. Não é fácil escolher quando tudo está tão fácil.

Eu posso mudar o mundo. E eu vou mudar. Vou mudar tanto que as pessas ficarão chocadas. Tudo questão de tempo até que eu descubra por qual caminho quero fazer isso. Eu não duvido de mim mesmo. É só a minha vida querendo me abraças e os meus sonhos precisando de mim. Não precisa de tempo, porque eu ainda tenho minha vida, e nesse momento eu posso precisar de um momento pra respirar, por isso posso jogar os problemas como folhas de papel pro alto.
No fim, eu acredito que se continuar no plano de vôo restarão apenas as boas estradas em minha mãos. As boas vozes, os bons compassos, os bons amigos, e todas as boas idéias. E com isso, somado aos projetos, a gratidão incluída em cada dia. Essa é a minha vida, sem motivos, alegre de braços pro ar, sem medo do que vão pensar, andando de bicicleta pelas ruas quando venta muito.E o herói morre, nasce alguém comum.

Eu provavelmente não deveria pensar nisso, e só guardar pra mim, mas é grande demais. E quando seus sonhos são tão grande e querem se espalhar, não existe maneira de impedí-los. Igualmente quando se ama alguém, ou quando dedica-se a algo importante. Os sonhos aos quais eu me dedico tornam-se realidade. Porque todas as coisas correm para o bem daqueles que te amam Deus. E quando você tem o maior dos escritores ao seu lado. Não é necessário inspiração. Você simplesmente respira ela.

Eu quero fazer música, eu quero falar, eu quero montar estruturas que não desmoronem, ensinar o que as pessoas não sabem, mudar o mundo!

Um comentário:

Leticia Dutra disse...

Sem comentários então! ô/