segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Crash into you

A verdade é que em algum momento eu lembrei. Lembrei que não precisava de tantas coisas absurdamente incríveis pra recordar o que é a felicidade. Tão pouco pra mergulhar em um sentimento real até demais. Felicidade é saber que tudo está bem e sentir-se bem com isso. Fazer parte do mundo, e sentir-se bem pelo que você faz. Isso independente de tudo e todos. Como se o mundo pudesse desabar e você não desse a mínima importância. Nesses dias eu esqueço do tempo e tento imaginar o formato que as nuvens poderiam criar. Ando pelas ruas como bobo, canto aquilo que não sabia, não sei aquilo que costumava cantar. E canto.

Entender o porquê de todas as coisas correrem para o meu bem. Simples e claro como água. Em algum momento, por algum motivo tudo começa a se encaixar e as pessoas que você ama são mesmo as que estão por perto. Nestes dias de sol, você se vê o mundo com outros olhos, nem que for por pouco tempo, dá muito mais valor ao que tem, ama de maneira diferente, e pensa, sonha com outro pensar. Suas faculdades limitam-se a saber como vai se sentir, e não como vai chegar lá.
Quando tudo está pronto e seus sonhos são apenas o rascunho do que está por vir, todos começam a te encher de perguntas, dúvidas e crítica. Esperando talvez que todo o seus castelo comece a tremer. Ou que fosse assim. O sábio não é pago para ouvir, sim para pensar. Para medir, e não para improvisar. Que seja um mundo construído de sábios então. E que os tolos não sejam jogados fora. Quem seríamos nós, se nunca tivéssemos aprendido?

Enfim, longa vida ao rei e aos teus sonhos, sim, que durmam e sonhem com outros. Que cruzem campos a procura da felicidade que por segundos te domina completamente debruçando-te contra nuvens intensas e iluminadas. Sorrisos nunca faltam, e tão profundos me fazem imitá-los. Correr para onde os planos não estão sobre mesas e são criados a partir do coração. Sim, do único que nos entende, ou que ao menos, nunca se parte dentro de mim.

Acho que eu não consigo ver isso por mais de dez segundos!

Um comentário:

Leticia Dutra disse...

=)
pois é, ando sem palavras! ;~