quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Hug me, I'm going to scream

Ano novo. Não penso que deveria igualar-se a vida nova. O mundo continua igual, apenas com uma motivação passageira, que pretende sumir no início do segundo dia. Mas deixemos o novo ano de lado. Eu estou sorrindo, e pensando em você, ah como isso tem se repetido ultimamente, cada situação embaraçosa para os meus pensamentos, seria mais uma das melhores crises da vida? Quem sabe, eu vivo dentro de um mundo completamente novo, quem diria que as minhas loucuras pudessem reter tamanha felicidade. Ninguém compreende a vida de ninguém, e nem ao menos deveria julgá-la. Todos nós somos tão diferentes que se colocássemos todos em frente ao mesmo espelho, veríamos a mesma pessoa.

E um milhão de cores explodem no meu rosto, aquele azul incrível, e o suave salmão, aquele amarelo distindo e um milhão de bolinhas brancas. Parecem bolhas, mas eu não consigo distinguir. Eu imagino pássaros e eles aparecem, seguidos de, elefantes, girafas, leões e golfinhos. Quem diria que eu sou aquele que está no caminho. Uma brisa leve passa, me lembra a infância que eu tinha, eu ando pela calçada de pedra, de pedras molhadas, de pedras amadas, sonhadas, projetadas. Ninguém me entende aqui. Porque sou o bobo corredor de calçadas, e eu estou ótimo.
Os prédios cheiram a doce, e a estrada a pastel, os pássaros cantam alto, mais que qualquer canção e os meus ouvidos se enchem do tom fleumático que todos eles levam. Eu estou sentado em um banco, com minha prancha azul, e surfo pela lagoa calma, com as focas, os golfinhos, as baleias, as crianças. Aqui no campo tudo é calmo, porque eu estou com você. Ah sim amor, eu esqueci de dizer, estou apaixonado, o mundo seria quadrado? Melhor respirar outra vez.

Nada se compara a quando você jura seu amor por mim, nada diz respeito ao mundo quando eu te abraço devagar. Ah sim, o mundo para, eu paro, todos paramos. Eu tenho vontade de pular, de cantar, de desenhar pássaros e baleias aos montes na areia. Quanto tempo será que as pessoas poderiam levar pra descobrir que a felicidade, o amor, sua metade, estava do seu lado o tempo inteiro, e bastava olhar e descobrir, olhar pra ela e dizer, olhar pra ela e fazer saber que você está alí. Foi simples, bastou dizer que eu era a metade.

Nothing can compare, to when you roll the dice and swear you love's for me...

Um comentário:

Laurinha disse...

Nada melhor do que estar de volta ao lar e aos costumes que quando quebrados fazem vc ficar horas e horas a pensar e imaginar o retrocesso ao comum para q juntamente com as mesmices dos dias venha a eterna satisfação de fazer o q se ama. A previsão era p dois dias atrás, mas família grande é assim...enquanto nao vê todos -e olha q gente tem de monte-e não acontece alguma quebradura ou lesão nao se volta p casa ,afinal as novidades devem ser surpreendentes p existir mais espírito de aventura nas conversas sobre a viagem, mas daí já passamos p outros capítulos,já q meu intuito ao vir aqui fundamenta-se no fato de declarar como é bom o fato de poder começar o ano ''conversando''com uma pessoa que motiva meus dias e -por incrível q pareça por favor nao me julgue por superficial- com um sentimento de alegria que poderia ser visto como equivalente à felicidade pois desconhecia por completo quem conseguisse me deixar tão perplexa, pensativa e realizada por saber que tão perto quanto longe existe alguém cujos pés anseiam movimento, os braços por abraços, o corpo por um basta, um basta de mudança ,um alguém onde tudo indica já ter tomado fôlego novamente para corrida e q inicia os dias com ar nos pulmões com animo nas pernas que estão de volta as calçadas q ontem serviam como banco e que hoje possuem função de trajeto. Era-me ignorado por completo a existência desse alguém que consegue brincar com as palavras porem declarar-se com as mesmas.



''Cada manha será promessa e cada promessa uma aventura..pintada nos quadros negros das sensações ..descobrindo os melhores lugares para se ir vir sorrir.. tornando a vida numa das melhores crises do mundo.. q permite pensar na mesma pessoa o dia inteiro e desejar saber qual flor prefere''pensei q não leria demonstrações de tanto carinho na vida palpável. Em meus pensamentos atrofiados, imaginava ser dito tais frases apenas em frente aqueles telões q levam milhares de meninas a procura desse moçinho q não é visto mais por mim como alguém tão utópico, fico feliz em poder ter encontrado alguém q foge do comum, minhas amigas podem até duvidar,meus conhecidos podem até achar exagero mas eu conheci esse alguém q consegue transparecer tanto amor quanto dor em um simples mas não subestimável ..texto.

Quanto mim...
O quarto dia do ano raiou e eu me sinto feliz por razoes que ainda nao podem ser expostas, que ainda me deixam réstias de dúvida e expectativa, mas enquanto as tenho meu pensamento se prende a um só lugar, a um só sorriso ,a um só rosto, a um só.. Não espero mais o vento q introduz as gotas que cairão p trazer vida, pois essa brisa quente já soprou, pois essa chuva convectiva já caiu, pois minha vida também já voltou a sonhar,amar,esperar,esperar...agora apenas fecho os olhos,respiro fundo,lentamente e tento transformar em ação este verbo q tanto me inquieta ,agora,apenas levo meus sentimentos e ansiedades ao encontro de quem poderá aquietar-me e dizer-me seja como for ,com a dor que for...se tudo é real ou apenas ...meia-noite.




Kathreen Deves